best free website templates

Histórico do PPGFísica


O Curso de Pós-graduação em Física, majotariamente constituido por professores do Departamento de Física da Universidade Federal do Paraná e subordinado ao Setor de Ciências Exatas desta universidade, teve sua primeira turma em 1984, inicialmente em nível de mestrado. O Mestrado em Física rapidamente se transformou em um importante instrumento de capacitação profissional para alunos egressos e docentes da própria UFPR bem como oriundos de outras instituições do estado e do país. Após dez anos de um sólido funcionamento do curso mestrado foi que iniciamos o curso de doutorado.

Com o mestrado em andamento e com o doutorado em fase inicial, a atuação principal da pós-graduação foi na formação de mestres e doutores como potenciais docentes para universidades brasileiras, públicas e privadas, onde ainda era grande a necessidade de professores com formação pós-graduada. Por esta razão, a prioridade estava na formação básica nas disciplinas tradicionais (mecânica quântica, teoria eletromagnética e mecânica estatística). Com o tempo, o leque de atuação dos egressos aumentou. Como exemplo, citamos que vários de nossos mestres passaram a integrar o corpo de pesquisadores do antigo Laboratório Central de Eletrotécnica da COPEL (Companhia Paranaense de Energia Elétrica), cuja função é o desenvolvimento de processos e materiais de interesse tecnológico. O laboratório, atualmente com o nome de LACTEC, se tornou referência nacional em pesquisa relacionada ao setor energético tendo recebido vários prêmios da FINEP nos últimos anos por sua atuação.

Na evolução do programa pode-se observar uma transição entre o curso de pós-graduação iniciado em 1984, que incluía originalmente todas as áreas de pesquisa e todos os professores doutores do departamento como membros do corpo docente (de 1984 a 1991), e um programa que (após 1991) adotou critérios de credenciamento dos docentes baseados na produtividade. Como decorrência do credenciamento, houve uma diminuição no número de docentes no programa e, como consequência, houve a tendência de maturação das linhas originais de pesquisa. Isto tem inclusive norteado a abertura de concursos para contratação de novos professores pelo Departamento de Física, evitando pulverizar as áreas de pesquisa, mas ao mesmo tempo evitando a endogenia. Isto é mostrado pelas diferentes origens dos últimos professores contratados. No final de 2017 foram contratados dois professores novos na classe Adjunto A, ambos com atuação em física experimental e com formação em diferentes instituições. 

Hoje o programa mantém a formação básica das disciplinas tradicionais, mas também contempla áreas de atuação mais aplicadas e multidisciplinares, sempre norteado por suas linhas de pesquisa. O PPGF-UFPR representou uma contribuição efetiva à formação acadêmico-científica no Departamento de Física. Os mestres e doutores egressos de nosso programa são atualmente professores ou pesquisadores permanentes em outras instituições brasileiras e estrangeiras, a exemplificar: LACTEC, UEPG, UTFPR, UDESC, UEM, PUC do Paraná, UFPE, UFAL, UFBA, UNICAMP, UFABC, diversos campi do Instituto Federal do Paraná (IFPR), INMETRO, Berkeley/CA, Uppsala/Suécia, entre outras.

Atualmente o programa tem suas atividades de pesquisa bem consolidadas, oferecendo aos discentes um leque grande de possibilidades para sua formação em suas quatro grandes áreas de concentração (Física Atômica e Molecular, Física da Matéria Condensada, Física dos Fluídos e Plasmas e Física Geral), onde cada área contem uma variedade de linhas de pesquisa e cada linha uma variedade de projetos de pesquisa. Como consequência, na última avaliação quadrienal da CAPES o nosso programa consolidou a nota 6, obtendo conceito “muito bom” em todos os quesitos da avaliação.

O programa tem um corpo docente estável, onde hoje 70% de seus docentes tem bolsa de produtividade em pesquisa do CNPq, sendo 60% nível 1. Os professores do programa participam de redes nacionais e internacionais de pesquisa, possuem laboratórios que fazem parte do Laboratório Central de Nanotecnologia (LCNANO – UFPR) da rede SISNANO (Sistema Nacional de Laboratórios em nanotecnologia) do governo federal com parceira da NanoReg da União Européia. Cada vez mais os docentes do PPGFis têm se inserido no cenário nacional e internacional com participação em projetos de cooperação internacional, palestras convidadas, organização de conferencias e edição de periódicos internacionais.